O senador norte-americano Bernie Sanders, pré-candidato à Presidência dos EUA pelo Partido Democrata, criticou nesta quinta-feira (22/08) a política predatória do presidente Jair Bolsonaro na floresta Amazônia. Sanders denunciou um desejo econômico na devastação da floresta, que vem sofrendo com uma escalada de queimadas e desmatamento.

 "Bolsonaro e seus companheiros corporativos estão queimando a Floresta Amazônica por lucro pessoal", disparou o senador democrata "Bolsonaro e seus companheiros corporativos estão queimando a Floresta Amazônica por lucro pessoal", disparou o senador democrata
"A mudança climática é uma emergência global. Bolsonaro e seus companheiros corporativos estão queimando a Floresta Amazônica por lucro pessoal e colocando em risco a sobrevivência de nosso planeta”, escreveu o americano em sua conta no Twitter. Ele ainda destacou uma de suas propostas de campanha chamada Green New Deal (Novo Pacto Verde), defendida por ele e pela ala mais progressista dos Democratas.

A proposta prevê uma transição energética nos EUA para atingir uma economia sustentável no segundo país mais poluidor do mundo. "Meu Novo Pacto Verde vai impor sanções climáticas contra corporações que ameacem nossos objetivos climáticos globais", afirmou.

Após a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) divulgar na noite desta quarta-feira (21/08) imagens de satélite que mostram uma nuvem de fumaça sobre os estados de Amazonas, Mato Grosso e Rondônia causada por incêndios florestais, Bolsonaro chegou a culpar, sem provas, ONGs que combatem o desmatamento pelas queimadas. O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) apontou um crescimento de 83% nas queimadas desde o início de 2019, em comparação com período similar do ano passado.

O Brasil está sob intensa pressão internacional por conta das queimadas na Amazônia. Esta época é, naturalmente, de incêndios na região, mas os dados mostram que eles estão acontecendo em números acima dos esperados.

Com informações do Opera Mundi


Com informações da Fórum