Na primeira pesquisa Datafolha realizada após a oficialização de Fernando Haddad (PT) como candidato à Presidência da República, o ex-prefeito de São Paulo subiu quatro pontos percentuais, em relação ao levantamento anterior, divulgado na última segunda (10), e empatou numericamente com Ciro Gomes (PDT), que manteve o mesmo percentual. Ambos aparecem com 13%. Jair Bolsonaro (PSL) continua na liderança e passou de 24% para 26%, uma ampliação dentro da margem de erro.

 
A pesquisa mais recente foi feita na quinta (13) e nesta sexta-feira (14) e entrevistou 2820 eleitores em 197 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Marina Silva (Rede), que tinha 11%, caiu para 8%; Geraldo Alckmin (PSDB), antes com 10%, caiu para 9%. João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB) e Álvaro Dias (Podemos) permaneceram com o mesmo percentual, de 3%, assim como Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e Guilherme Boulos (PSOL) continuaram com 1%. Brancos, nulos ou nenhum caíram de 15% para 13%, não sabem saíram de 7% para 6%.

Rejeição

Pesquisa Datafolha também perguntou aos entrevistados em quais candidatos eles não votariam de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente. O levantamento mostrou que a rejeição de todos os candidatos aumentou.

Bolsonaro, contudo, permanece como mais rejeitado. Saiu de 43% para 44%. Em seguida, aparece Marina, que tinha 29% de rejeição e agora figura com 30%. Haddad, que possuía 22%, foi para 26%. Alckmin saiu de 24% para 25% e Ciro, de 20% para 21%.

Segundo turno

Nas simulação para o segundo turno, o Datafolha mostra que, apesar de liderar no primeiro turno, Bolsonaro estaria em empate técnico com Marina, Alckmin e Haddad. Pelo levantamento, ele só seria derrotado contra Ciro.

No cenário contra Ciro, o candidato do PDT ganha com 45%, contra 35% de Bolsonaro. Brancos e nulos somam 15% e não sabem 2%. Num outro cenário, Marina fica com 43%, contra 39% de Bolsonaro. Brancos e nulos somam 16% e não sabem 2%. 

Numa terceira simulação, Alckmin recebe 41% das intenções de voto, contra 37% de Bolsonaro. Brancos e nulos são 19% e não sabem, 2%. Contra Haddad, o ex-prefeito de São Paulo aparece com 40% e o candidato do PSL com 41%. Brancos e nulos são 17% e não sabem, 2%. 


 Do Portal Vermelho, 17 de setembro de 2018.