“Diálogo sim, colaboração sim, mas, na Justiça Eleitoral, quem dá a palavra é a Justiça Eleitoral”, assegurou Edson Fachin

por Iram Alfaia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, deu uma resposta dura aos ataques de Bolsonaro contra as urnas eleitorais com o apoio de militares. “Quem trata de eleições são as forças desarmadas”, disse o ministro após o Teste de Confirmação do Teste Público de Segurança do Ssistema Eletrônico de Votação de 2021 (TPS 2021) realizado nesta quinta-feira (12).

“Quem põe em dúvida o processo eleitoral é porque não confia na democracia. Os corações e as mentes democráticas no Brasil confiam no processo eleitoral”, afirmou.

De acordo com Fachin, as eleições dizem respeito à população civil que vai escolher, de forma livre e consciente, os seus representantes. “Diálogo sim, colaboração sim, mas, na Justiça Eleitoral, quem dá a palavra é a Justiça Eleitoral”, assegurou o ministro, que também ressaltou a tecnicidade e a isenção das ações e decisões proferidas pelo Tribunal.

O presidente do TSE ainda enfatizou que a Justiça Eleitoral não admitirá interferências nem qualquer circunstância que atrapalhe a manifestação da vontade soberana do povo brasileiro de escolha de representantes. Disse que o Tribunal está aberto ao diálogo e ao recebimento de propostas de melhorias do sistema de processo eleitoral brasileiro, mas que não cederá à pressão externa.

Segurança

Para enfatizar a segurança das urnas e de todo o processo eleitoral, o ministro agradeceu nominalmente cada investigador que aprovaram as soluções adotadas pela equipe técnica da Corte Eleitoral. Elas foram consideradas robustas para sanar todos os achados da última edição do teste, realizada em novembro do ano passado.

“A todos, nossos sinceros agradecimentos. Vossas senhorias têm prestado um serviço que não é apenas a esse Tribunal e à Justiça Eleitoral. É o país e a sociedade que lhes agradecem”, disse Fachin.

Ele disse aos jornalistas que o Teste de Confirmação do TPS 2021 constitui mais uma das diversas etapas públicas de fiscalização do voto eletrônico e lembrou que ocorrerão mais 22 auditorias durante o ano para atestar o pleno funcionamento do Sistema Eletrônico de Votação.

Além do presidente do TSE, também visitaram a sala da Comissão Avaliadora do TPS e o local em que estão abrigados os investigadores que participam do evento o vice-presidente da Corte Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, e os ministros Ricardo Lewandowski, Mauro Capmbell Marques, Benedito Gonçalves, Sérgio Banhos e Carlos Horbach

O TPS

O Teste Público de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação (TPS), evento permanente do calendário eleitoral, é realizado pelo TSE desde 2009, preferencialmente no ano anterior ao das eleições.

Na sexta edição do TPS, ocorrida de 22 a 27 de novembro de 2021, dos 29 planos de ataques aos componentes da urna eletrônica, somente cinco registraram achados, cujas soluções estão sendo submetidas a exame no Teste de Confirmação. 

Com informações do TSE

https://vermelho.org.br/2022/05/12/presidente-do-tse-quem-trata-de-eleicoes-sao-as-forcas-desarmadas/