Na semana anterior, a projeção era 6,13% ao ano. Para 2021, foi mantida a estimativa de 5,5% ao ano. Comitê de Política Monetária se reúne terça e quarta para definir a taxa Selic pelos próximos 45 dias.

O mercado financeiro projeta uma inflação próxima a 5,10% para 2021, conforme o boletim Focus, pesquisa semanal realizada pelo Banco Central junto aos bancos divulgada nesta segunda-feira (3). Os economistas consultados, que na semana anterior previam variação de 5,04% para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ajustaram a previsão.

O mercado ainda elevou a previsão para a Selic, taxa básica de juros, em 2022. Para os analistas, a taxa Selic chegara a 6,25% ao ano no ano que vem. Na semana anterior, a projeção era 6,13% ao ano. Para 2021, foi mantida a estimativa de 5,5% ao ano para a taxa básica de juros.

Atualmente, a taxa Selic está em 2,75% ao ano. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que define a taxa, volta a se reunir nesta terça (4) e quarta-feira (5) para estabelecer o patamar da Selic pelos próximos 45 dias.

A taxa Selic é a taxa que referencia a dívida pública e também é usada nas transações interbancárias. A taxa é um instrumento do Banco Central para controle da inflação.

Quando sobe, aumenta a rentabilidade de títulos da dívida pública e outros papéis atrelados à taxa básica, estimulando as aplicações e restringindo a circulação do dinheiro. Além disso, como a Selic referencia as transações interbancárias, elevá-la desestimula o comércio e a tomada de crédito.

Para alguns economistas, no entanto, o momento não é o mais propício para o aumento da taxa básica, devido à situação de desaceleração que a economia do país se encontra e, ainda, porque o atual aumento da inflação não é um movimento típico de perda do poder de compra da moeda.

No mais recente boletim Focus, o mercado elevou ainda a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país) em 2021, de 3,09% para 3,14%. No caso de 2022, a estimativa para o PIB foi reduzida, de 2,34% para 2,31%.

Fonte: VERMELHO

https://vermelho.org.br/2021/05/03/mercado-ve-juros-basicos-em-625-ao-ano-em-2022/