Deputados do PSL estão negociando uma troca de partido com o Podemos. Segundo deputado José Nelto (PODE-GO), parlamentares de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e de estados do Norte do país estão tentando mudar de sigla. "O primeiro nome é da deputada Alê Silva, de MG, já esta acertada. Quanto a outros parlamentares, eu estou conversando com parlamentares do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais e também parlamentares do Norte do país", revelou José Nelto.

> Bolsonaro já está afastado do PSL, diz Bivar: "Está esquecido"

Ainda nesta terça-feira (8) a deputada Alê Silva (PSL-MG) declarou que pretende "esquecer o PSL", e afirmou que está aconselhando outros parlamentares a fazerem o mesmo.

"Todos os outros nomes estão em sigilo, porque se eu falar um nome agora, estarei traindo a conversa que eu e a Renata [Abreu, presidente da sigla] tivemos com os outros parlamentares", disse  Nelto.

Para o deputado, o que está causando a debandada são as declarações de Bolsonaro. "Depois do presidente da República anunciar que o PSL é um partido de laranjas, é um partido que passa por dificuldades perante a sociedade, o partido entrou num momento aqui de cada um salve-se quem puder", declarou.

A crise na sigla foi adiantada em primeira mão pelo Congresso em Foco em setembro, quando deputados revelaram ao site que a situação dentro do partido era de racha e possível debandada.

O clima piorou nesta semana, quando Bolsonaro disse para um seguidor esquecer da sigla. Desde então, troca de farpas estão acontecendo dos dois lados do muro. De um lado, Bolsonaro e seus aliados mais ferrenhos, e do outro, o presidente do partido Luciano Bivar e deputados que não fazem parte da ala mais bolsonarista.

O presidente declarou nesta quarta-feira (9), que não irá deixar a sigla, a menos que seja expulso.

Mesmo com tamanha crise instalada, um trâmite burocrático pode travar a ida dos parlamentares ao Podemos. Para que o deputado deixe a sigla e não perca o mandato, é necessário que tenha em mãos uma carta do presidente do partido ou receber uma expulsão.

Ao menos um parlamentar está de olho no Podemos, não apenas para manter seu mandato de deputado em outro partido, mas para alçar outros voos se candidatando a prefeitura do Rio de Janeiro. "O nosso jurídico também está trabalhando para trazer outro parlamentar do Rio de Janeiro que quer ser candidato a prefeito", revelou José sem contar mais detalhes.

Deputados do PNM e do PSB também estariam tentando aproveitar o momento de instabilidade partidária que o Congresso vive para mudar de sigla migrar para o Podemos.

Nas últimas semanas a sigla atraiu os senadores José Reguffe (DF), que estava há dois anos sem partido, e juíza Selma Arruda (MS), que saiu do PSL após o governo federal agir para esvaziar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lava Toga, que quer investigar membros de tribunais superiores.

Congresso em Foco