O Brasil ultrapassou a marca de 210 milhões de habitantes, informa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para ser mais preciso, na data de referência de 1º de julho de 2019, a população do País era estimada em 210.147.125 moradores, espalhados pelos 5.570 municípios brasileiros. Em um ano, o crescimento absoluto da população foi de 1.652.225 pessoas – um aumento de 0,79%. Os dados foram publicados nesta quarta-feira (28) no Diário Oficial da União.

Estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos, além da distribuição do Fundo de Participação de Estados e MunicípiosEstimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos, além da distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios
São Paulo mantém a liderança como o estado mais populoso do País, com 45,9 milhões de habitantes (ou exatamente 45.919.049). Houve um aumento de 0,83% em relação aos 45.538.936 estimados para o estado há um ano. Só na capital paulista – a cidade de São Paulo –, são 12.252.023 pessoas. O maior estado da Federação é seguido por Minas Gerais, que tem população de 21.168.791 moradores, enquanto o Rio de Janeiro aparece em terceiro lugar, com 17.264.943.

A Bahia tem a maior população do Nordeste: 14.873.064 de habitantes. No Sul, Paraná e Rio Grande do Sul quase empatam, com 11.377.239 e 11.433.957 de habitantes, respectivamente. No Norte, o estado do Pará é o mais populoso, com 8.602.865 de habitantes, enquanto no Centro-Oeste é Goiás, com 7.018.354. Pela nova estimativa, o Distrito Federal tem 3.015.268 de moradores.

Graças ao grande fluxo migratório de venezuelanos, Roraima foi o estado que registrou o maior aumento populacional – de 5,1%. Com 605,7 mil moradores, o estado da região Norte teve acréscimo oficial de mais 29,1 mil pessoas em relação às 576.568 registradas no ano passado. Apesar disso, Roraima continua sendo o estado menos populoso do País. Ainda na ponta debaixo da tabela, o Amapá tem população de 845.731 pessoas, e o Acre somou 881.935.

As estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários. São também um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União na distribuição das cotas do Fundo de Participação de Estados e Municípios. 

Confira a população por regiões e estados:

1) Sudeste: 88.371.433 habitantes
* São Paulo: 45.919.049
* Minas Gerais: 21.168.791 
* Rio de Janeiro: 17.264.943
* Espírito Santo: 4.018.650 

2) Nordeste: 57.071.654 habitantes
* Bahia: 14.873.064
* Pernambuco: 9.557.071
* Ceará: 9.132.078
* Maranhão: 7.075.181
* Paraíba: 4.018.127
* Rio Grande do Norte: 3.506.853
* Alagoas: 3.337.357
* Piauí: 3.273.227
* Sergipe: 2.298.696

3) Sul: 29.975.984 habitantes
* Paraná: 11.433.957
* Rio Grande do Sul: 11.377.239
* Santa Catarina: 7.164.788

4) Norte: 18.430.980 habitantes
* Pará: 8.602.865
* Amazonas: 4.144.597
* Rondônia: 1.777.225 
* Tocantins: 1.572.866
* Acre: 881.935
* Amapá: 845.731
* Roraima: 605.761

5) Centro-Oeste: 16.297.074 habitantes
* Goiás: 7.018.354 
* Mato Grosso: 3.484.466
* Distrito Federal: 3.015.268 
* Mato Grosso do Sul: 2.778.986


Da Redação, com agências