O astronauta Marcos Pontes assumiu em janeiro o Ministério da Ciência e Tecnologia do governo Jair Bolsonaro (PSL) – mas sua vocação para voar continua em evidência. Ele passou um de cada quatro dias de seus primeiros meses no ministério em viagem ao exterior. Mesmo sem ter completado um ano no cargo, ele seguiu o exemplo de seu colega Sergio Moro e também já entrou numa espécie de férias especiais.

 Marcos Pontes não parou de voar: de cada quatro dias no posto de ministro, o astronauta passou pelo menos um no Exterior Marcos Pontes não parou de voar: de cada quatro dias no posto de ministro, o astronauta passou pelo menos um no Exterior
Segundo a coluna do jornalista Guilherme Amado (Época), levantamento com base na agenda pública de Pontes mostra que ele esteve 43 dias fora do País em 2019. Descontada uma semana de afastamento por motivos pessoais, ele ficou um total de 189 dias à frente do ministério.

O número deve aumentar. Pontes viajou no último sábado para a Flórida, nos Estados Unidos, e deve retornar na semana que vem, em 25 de julho. Entre os países visitados, estão Israel (duas vezes), Espanha, Guiana Francesa, Argentina, França, Áustria, Emirados Árabes e Suíça. De suas viagens, porém, ainda não saiu uma única parceria na área de Ciência & Tecnologia.

As “férias” atuais, de 13 a 25 de julho, foram registradas como licença não remunerada. Mas os 12 dias de ausência do ministro permitiram um lazer para o ministro-astronauta: nos Estados Unidos, ele curtiu a folga, conforme a coluna de Lauro Jardim (O Globo) para acompanhar as comemorações de 50 anos do lançamento da Apollo 11.
Vermelho