Diagníostico negativo se suetnta na produção industrial em queda.  

 
A queda na produção industrial brasileira em maio, de 0,2% na base mensal, evidencia que oficialmente o país entrará em recessão no segundo trimestre, de acordo com a Capital Economics, em relatório divulgado nesta terça-feira (2), citado pelo site Money Times.

“Precisará de um avanço muito forte na produção industrial de junho para evitar mais uma contração no setor industrial no segundo trimestre”, dispara a instituição, afirmando ainda que, pelos dados prévios, a economia permanece lenta, ou seja, “existe grande chance de que o PIB apresentará contração consecutiva no trimestre”.

“Com a inflação também dando sinais de arrefecimento, um corte na taxa básica de juro é provável, assim que o Copom se encontrar no final de julho”, avalia William Jackson, economista-chefe para mercados emergentes.

Por outro lado, a instituição destaca que a baixa foi menor do que a esperada pelo mercado, de 0,3%; e que a produção de bens intermediários subiu pela primeira vez neste ano.

Por fim, destaque negativo para a menor produção de bens de consumo, “Esta queda pode sinalizar que, tendo sido uma parte da economia relativamente resiliente, os dispêndios das famílias começam a perder força”, aponta Jackson.
Vermelho