Como resposta a agenda retrógrada de Michel Temer que tem como maior expressão as reformas Trabalhista e da Previdência, o Fórum das Centrais Sindicais aprovou na manhã desta quinta-feira (19) Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos no próximo dia 10 de novembro.

                                  

  

Em São Paulo, as centrais irão organizar uma Grande Marcha da Classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da Soberania e da Democracia. A concentração no dia 10 de novembro será às 09h, na Praça da Sé, no centro de São Paulo.

“A CTB está convocando toda a sua base a se somar a agenda de luta em todo o Brasil”, orientou o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo.

Ele lembrou que “a unidade está sendo crucial para a construção de canais de diálogos mais amplos e que neste momento são fundamentais para a disputa em curso. A classe trabalhadora resistirá contra essa agenda retrógrada que está acabando com direitos e condenando nosso povo a viver em condições desumanas”.

                                

Reforma Trabalhista: precariza, mutila e mata

A nova lei do trabalho (13.467/2017), que modificou mais de cem artigos da CLT e impôs a maior mudança na legislação trabalhista dos últimos 70 anos, entra em vigor no dia 11 de novembro. Desta data em diante, todos os contratos de trabalho vigentes e os novos passam a funcionar de acordo com as regras aprovadas e sancionadas pela presidência no dia 13 de julho.

“Não podemos conceber um governo que não só acaba com uma cesta mínima de proteção da classe trabalhadora, ele abre caminho para o trabalho escravo, para a terceirização, desmonta o Estado, privatiza nossas riquezas, censura nossa cultura, acabar com nossa soberania. É a política da terra arrasada”, enumerou Ronaldo Leite, secretário nacional de Formação da CTB, presente na reunião da centrais.

Adilson finalizou afirmando que o Brasil atravessa um complexo momento, mas “a luta deve seguir em resistência, contra a retirada dos nossos direitos, e mobilizada para fortalecer uma contraofensiva a agenda conservadora que se instalou no Brasil após o golpe de 2016”.

                          

Serviço:

Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos

Quando: Dia 10 de novembro - em todo o Brasil

                   

Em São Paulo

Grande Marcha da Classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da Soberania e da Democracia
Concentração: às 09h, na Praça da Sé, no centro de São Paulo. 

                                  

Fonte: Vermelho, 20 de outubro de 2017