Enquanto Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) iniciava a leitura de seu parecer favorável a Temer na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), parlamentares da Oposição lançaram, no corredor ao lado, o Painel da Transparência, para que cada deputado explicite seu voto em relação à segunda denúncia contra o peemedebista e os ministros Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, e Eliseu Padilha, da Casa Civil, pelos crimes de obstrução de justiça e organização criminosa.

                                 

Parlamentares que desejam a continuidade do processo contra Temer já começaram a aderir ao Painel da Transparência  Parlamentares que desejam a continuidade do processo
contra Temer já começaram a aderir ao Painel da Transparência  
                           
Divididos em três blocos, os painéis dividem quem votará pela investigação de Temer, quem está indeciso e quem vai livrar o peemedebista novamente.

Segundo o líder do PSol, deputado Glauber Braga (RJ), o painel estará diariamente exposto na Câmara para que os deputados possam explicitar sua posição. “A gente quer que os deputados digam claramente se estão querendo blindar o Temer, se estão em cima do muro ou se querem investigar Temer. Com isso, a gente espera que a pressão aumente”, disse.

A iniciativa das bancadas do PCdoB, PSol, PT e PDT é deixar clara a posição dos parlamentares em relação à nova denúncia contra Temer. Para tanto, foram feitos ímãs com as fotos dos 513 parlamentares para que todos possam deixar clara sua intenção voto no Plenário da Casa. 

“Esta é a decisão mais importante que o Brasil está chamado a tomar. Não dá para deixar de cobrar os parlamentares. O eleitor tem o direito de saber o voto do seu parlamentar. É hora da cobrança da cidadania, pois aqueles que livraram Temer da primeira vez estão muito incomodados. Então, a pressão será decisiva. Tenho confiança que o resultado dessa vez será diferente e Temer será afastado para que se investiguem os crimes que ele cometeu”, afirmou o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA).

Para o deputado Davidson Magalhães (PCdoB-BA), Temer está acabando com o país e há indícios suficientes para que a denúncia tenha andamento. “É um chefe de quadrilha que está no Planalto e estamos aqui para dizer que é preciso investigar este golpista”, reforçou.

                        

Fonte: Vermelho, 11 de outubro de 2017