Vários Sindicatos, liderados pela Confederação Geral do Trabalho (CGT), realizaram terça (12) uma jornada de greves e manifestações contra a reforma trabalhista apresentada pelo presidente Emmanuel Macron. Cerca de 400 mil pessoas marcharam pela França.

A greve afetou serviços de transporte, energia e saúde. A reforma, que entra em vigor dia 22, concede às empresas maior flexibilidade para estabelecer condições de pagamento e trabalho.

Esta é a primeira greve geral que Macron enfrenta, após poucos meses no governo
Esta é a primeira greve geral que Macron enfrenta, após poucos meses no governo

                                           

Fonte: Agência Sindical, 14 de setembro de 2017