Mais de um terço do ministério de Bolsonaro é formado por militares, cujo peso é maior do que em qualquer outro momento desde o fim da ditadura