No marco das discussões sobre como recuperar a economia do país em meio à pandemia do coronavírus, a iniciativa deve levantar 5 mil casas em bairro populares

“Argentina Constrói”. Esse é o nome do Plano de Habitação anunciado nesta quinta-feira (14) pelo presidente Alberto Fernández. No marco das discussões sobre como recuperar a economia do país em meio à pandemia do coronavírus, a iniciativa deve levantar 5 mil casas em bairro populares e gerar 750 mil novos postos de trabalho.

“A palavra solidariedade adquire um novo valor neste momento que vivemos. Quando pensamos que alguém possa ter um banheiro digno ou uma habitação um pouco mais cômoda, estamos voltando a ser solidários”, afirmou o presidente. “Temos que já ter projetos bem definidos para quando essa pandemia termine”, complementou.

Ao comentar a ambição de gerar 750 mil empregos, Fernández disse que o Argentina Constrói tenta reaquecer “uma economia que parece expulsar trabalhadores atualmente”. O presidente destacou também que as obras serão definidas em conjunto com os governos estaduais e municipais do país.

Em resumo, o Plano possui as seguintes características:

– Contempla a criação de 750 mil empregos diretos e indiretos entre os anos de 2020 e 2021

– Busca dinamizar as obras públicas, privadas e de todo o setor da indústria ligado à construção civil

– Projeto construir cerca de 5 mil moradias, que se somam às cerca de 30 mil nas quais o Estado já investiu e estão em andamento

– Atenderá também a demanda por crédito habitacional para argentinos que queiram reformas suas casas

– Facilitará o crédito para cerca de 4 mil entidades de movimentos sociais que realizam trabalhos essenciais nos bairros mais carentes do país.

Tradução e edição: Fernando Damasceno

Vermelho