Imprimir PDF

Estudo internacional aponta 161 mil pessoas submetidas à escravidão no Brasil, diz Paim

Em discurso nesta terça-feira (14), o senador Paulo Paim (PT-RS) registrou que, de acordo com o Ministério do Trabalho, 1.010 pessoas foram retiradas da situação de escravidão em 2015 no Brasil. A maioria dessas pessoas – 61% – estavam sendo exploradas em áreas urbanas, acrescentou o senador, 12 delas eram menores de idade e 65 eram imigrantes, a maior parte bolivianos, chineses e haitianos.

- A maioria dos trabalhadores que enfrenta essa situação fica fragilizada devido ao desemprego. A oferta de emprego em lavouras, carvoarias ou madeireiras representa uma esperança de saída da miséria e da pobreza. Mas, chegando lá, o que encontram são ameaças, escravidão, pressão e coações – disse.

Os setores que mais concentraram essa exploração foram o têxtil e a construção civil, completou. Além disso, informou Paim, recente estudo internacional apontou que o Brasil ainda tem 161 mil pessoas submetidas à chamada escravidão moderna.

- A escravidão moderna ocorre quando uma pessoa controla a outra com intenção de explorá-la, retirando sua liberdade individual. Entre essa forma de escravidão estão o tráfico de pessoas, o trabalho infantil, a exploração sexual, o recrutamento de pessoas para conflitos armados e o trabalho forçado em condições degradantes – disse.




Fonte: Agência Senado, 15 de junho de 2016

FETRACONSPAR - Federação dos Trabalhadores nas Industrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná
Rua Francisco Torres, 427 - Centro - Cep. 80060-130 | Curitiba - Paraná | Brasil

Fone: (41) 3264-4211 | Fax: (41) 3264-4292 | Email: fetraconspar@fetraconspar.org.br