Imprimir PDF

Só 64% concluem o ensino médio no Paraná

Apesar do bom desempenho do Paraná, o resultado está abaixo da meta estabelecida para 2013, de 71,3%

 

 

Cerca de 64%,6% dos jovens paranaenses conseguiram concluir o ensino médio até os 19 anos, em 2013. Esta é a maior taxa de conclusão conquistada pelo estado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) desde 1995, primeiro ano em que houve tabulação de dados feita pelo Movimento Todos Pela Educação (TPE). Ainda assim, o resultado está abaixo da meta estabelecida para 2013, de 71,3%.

 

 

 

País não atinge as metas para o ensino fundamental e médio

No Brasil, pouco mais da metade dos jovens – 54,3% – concluíram o ensino médio e 71,7% o fundamental no prazo previsto, em 2013. O crescimento em relação a 2012 não foi suficiente para atingir as taxas de 63,7% e 84% estabelecidas para o ensino médio e ensino fundamental, respectivamente, conforme o Todos Pela Educação.

A coordenadora geral do TPE, Alejandra Meraz Velasco, aponta uma estagnação na educação básica. “As crianças estão tendo mais acesso à educação, mas isso não significa que consigam ir até o fim”, explica. O ponto crítico estaria no chamado fundamental 2 (do 6º ao 9º ano), que estaria em um limbo de políticas educacionais.

Fora da escola

Em todo o país, o número de jovens com idade entre 15 e 17 anos fora da escola aumentou em 2013. São 1,6 milhão de jovens fora das salas de aula sem ter concluído o ensino médio, o que representa 15,7% do total dos estudantes dessa faixa etária. Em 2012, esse porcentual era de 15,2%, maior do que o do ano anterior.

 

Este é o terceiro ano seguido em que o estado fica abaixo da meta. O número de concluintes na idade correta foi de 59,8% em 2012, quando deveria ter sido de 67,9%. Em 2011, a taxa ficou em 56,3% (fora dos 64,9% esperados), e foi neste ano que o estado registrou uma queda em relação aos 62% da Pnad anterior, de 2009.

 

 

O ensino fundamental segue o mesmo padrão. Entre os jovens de até 16 anos, 78,8% concluíram os primeiros nove anos do ensino regular em 2013. O valor está acima dos 75,8% atingidos em 2012, mas abaixo dos 86,4% esperados para o período. O fundamental também registrou dois anos seguidos de crescimento após uma queda de 68,2% para 65,7% de 2009 para 2011.

 

 

Prazo

 

As metas são determinadas pelo próprio TPE, que estabelece 2022 como prazo para que 95% dos jovens tenham concluído o fundamental e 90% o médio na idade certa. Já o Plano Nacional de Educação estipula que, em dez anos, 85% dos jovens entre 15 e 17 anos estejam matriculados no ensino médio.

 

 

Consultor em gestão educacional, o professor Renato Casagrande avalia que a recuperação na taxa de alunos concluintes nestes últimos três anos é reflexo de uma valorização da avaliação no ensino, movimento exercido tanto pelos governos federal quanto estadual.

 

 

O ranqueamento de escolas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), por exemplo, pressionaria por melhores resultados por expor a fragilidade do ensino.

 

Na avaliação de Casagrande, outro fator importante é o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que cria “uma pressão para que os alunos permaneçam e assim conquistem melhores postos, vagas pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e bolsas pelo Prouni (Programa Universidade Para Todos).” Para o aumento quantitativo ser suficiente para a universalização do ensino, no entanto, o professor acredita que é necessária uma revisão qualitativa dos “conteúdos, metodologias e número de disciplinas”.

 

 

Fonte: Gazeta do Povo, 09 de dezembro de 2014

 

FETRACONSPAR - Federação dos Trabalhadores nas Industrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná
Rua Francisco Torres, 427 - Centro - Cep. 80060-130 | Curitiba - Paraná | Brasil

Fone: (41) 3264-4211 | Fax: (41) 3264-4292 | Email: fetraconspar@fetraconspar.org.br