Imprimir PDF

Adolescentes do Paraná desistem do voto em 2014

Seguindo a tendência nacional, o Paraná teve queda drástica no número de jovens eleitores aptos a votar nas eleições deste ano. São 53,4% menos eleitores com 16 anos, em comparação com 2010. Entre o eleitorado com idade de 17 anos, o número diminuiu 26,9%. O dado sugere para um possível desencanto dos jovens com a política, já que por lei, o voto para quem tem entre 16 e 17 anos é facultativo – ou seja, vota quem quiser – tornando-se obrigatório apenas a partir dos 18 anos de idade. 

 

Segundo a projeção mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - baseada em dados de crescimento populacional a partir do Censo 2010 - a população entre 15 e 19 anos representa a segunda maior fatia etária entre os paranaenses (em torno de 9%), perdendo apenas para as crianças com idades entre 10 e 14 anos (10%). Na outra ponta da faixa etária do eleitorado, o número de idosos aumentou neste ano. Os eleitores com idades entre 70 e 79 anos cresceram 9% em quatro anos. Enquanto os jovens representam 0,2% do eleitorado, os idosos aptos a votar são 4,8% dos eleitores do Estado. Entre 2010 e 2014, o eleitorado paranaense aumentou de 7,7 para 7,8 milhões de pessoas com títulos ativos.

 

Recadastramento - O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de 18 anos. Os analfabetos, maiores de 70 anos, e quem está entre os 16 e 18 anos, não são obrigados a votar.Para o cientista político Emerson Cervi, a diminuição de jovens com títulos ativos pode estar relacionada ao recadastramento de eleitores no TRE. “Antigamente o primeiro recadastramento era feito com 27 anos, e agora todos tiveram que atualizar o título em função da biometria”, analisa. Segundo Cervi, a atualização dos números pode ter revelado a quantidade real de eleitores aptos, com títulos em dia.

 

Desinteresse - Já o coordenador de comunicação do TRE-PR, Marden Machado, acredita que o envelhecimento da população e o desinteresse dos jovens pela política sejam os fatores mais notáveis no levantamento. “O recadastramento em si não tem influência no número de eleitores aptos e o que se observa são os jovens menos interessados nas eleições”, acredita.

 

O diretor do Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, afirma que estatisticamente é impossível uma redução de 50% no número de jovens de 16 anos. “A taxa de natalidade só aumenta, e consequentemente, ano a ano, o número de eleitores por faixa etária também deveria aumentar”, avalia.

 

Balanço - Em todo o país, o eleitorado cresceu 5,17% nos últimos quatro anos e a participação dos jovens aptos a votar em 2014 também será menor do que em 2010. No último pleito, os eleitores com 16 anos eram 900.807 (0,66%) e agora são 480.044 (0,34%) - uma redução de 420 mil eleitores. Já o percentual de idosos aptos a votar cresceu no mesmo período. Em 2010, os eleitores com 60 anos ou mais eram 20.769.458 (15,29%). Este ano, 24.297.096 (17,01%) estão em condições de votar. O maior percentual de eleitores em todo o país está na faixa etária de 25 a 34 anos. São 33,2 milhões de pessoas, que representam 23,29% do eleitorado. No Paraná, os adultos com idades entre 45 e 59 anos representam maioria do eleitorado, com 1,9 milhão de eleitores (25,2% dos votos).

 

Fonte: Bem Paraná, 30 de julho de 2014

 

FETRACONSPAR - Federação dos Trabalhadores nas Industrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná
Rua Francisco Torres, 427 - Centro - Cep. 80060-130 | Curitiba - Paraná | Brasil

Fone: (41) 3264-4211 | Fax: (41) 3264-4292 | Email: fetraconspar@fetraconspar.org.br