Imprimir PDF

Emprego em alta faz jovem atrasar estudos

 

Economia aquecida, mais emprego, mais renda – e menos estudo. Uma pesquisa realizada pelo Centro de Políticas Públicas do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) aponta que a melhora do cenário econômico do país nos últimos anos teve um efeito perverso: com mais opções de emprego e uma elevação da renda média, os jovens de 17 a 22 anos, faixa etária na qual eles deveriam ingressar no ensino superior, estão indo direto para o mercado de trabalho após concluírem o ensino médio. Segundo a análise, que utilizou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, nos últimos anos cresceu a proporção dos jovens nessa faixa etária que apenas trabalham, enquanto diminuiu a proporção dos jovens desse grupo que somente estudam.

De autoria de Naércio Aquino Menezes Filho, Marcos Ki Hyung Lee e Bruno Kawaoka Komatsu, e intitulada “Mudanças na situação de estudo e trabalho dos jovens no Brasil”, a pesquisa mostra que o percentual de jovens de 17 a 22 anos que só trabalham, depois de ter caído de 61,8% em 1995 para 50,1%, em 2003, começou, a partir de 2003, a subir, chegando a 57,9% em 2011. Já o percentual de jovens nessa faixa etária que só estudam, que era de 4,7% em 1995, subiu a 9,4% em 2003, mas então começou a cair, indo a 5,9% em 2011. Além disso, desde 2009 vem caindo a proporção de jovens de 17 a 22 anos dentro do grupo de universitários no primeiro ano do ensino superior.

Fonte: O Globo

 

 

FETRACONSPAR - Federação dos Trabalhadores nas Industrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná
Rua Francisco Torres, 427 - Centro - Cep. 80060-130 | Curitiba - Paraná | Brasil

Fone: (41) 3264-4211 | Fax: (41) 3264-4292 | Email: fetraconspar@fetraconspar.org.br